bidens_frondosa_destaque

Bidens frondosa

Erva anual, até 1 m, de caules castanho-avermelhados, com folhas compostas por 3 a 5 partes, e capítulos de flores amarelas rodeados por grandes brácteas externas em forma de lança.

Nome científicoBidens frondosa L.

Nome vulgar: erva-rapa

FamíliaAsteraceae (Compositae)

Estatuto em Portugal: invasora

Nível de risco: (em desenvolvimento)

SinonímiaBidens melanocarpa Wiegand

Data de atualização: 11/10/2017

Ajude-nos a mapear esta espécie na nossa plataforma de ciência cidadã.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como reconhecer

Erva anual de até 1 m, de caules castanho-avermelhados, glabros.

Folhasoposto-cruzadas, com recorte secto com 1 (2) pares de segmentos laterais com um pequeno pecíolo e 1 segmento terminal maior, agudos ou acuminados, de margem serrada.

Flores: amarelas, tubulosas, reunidas em capítulos com 1-2 cm Ø, pedunculados, rodeados por 5-10 brácteas externas foliáceas em forma de lança, muito maiores do que as internas.

Frutos: cípselas negras, rugosas, com pelos e duas aristas com pelos dirigidos para trás (que facilitam a fixação ao pelo de animais e à roupa ajudando assim na dispersão).

bidens arista

Representação esquemática do fruto de Bidens frondosa

Floração: julho a setembro.

 

Espécies semelhantes

Bidens tripartita L. distingue-se por ter as folhas da base geralmente tripartidas e não sectas. As outras espécies de Bidens presentes em Portugal distinguem-se por ter normalmente flores liguladas bem visíveis, na margem das flores tubulosas.

 

Características que facilitam a invasão

Reproduz-se por sementes que são facilmente transportadas por animais, uma vez que cada fruto (no interior do qual está uma semente) possui duas aristas que aderem facilmente ao pêlo ou mesmo à roupa das pessoas. Também é facilmente dispersa pela água.

Área de distribuição nativa

América do Norte.

 

Distribuição em Portugal

Portugal continental (todas as províncias).

Para verificar localizações mais detalhadas desta espécie, verifique o mapa interactivo online. Este mapa ainda está incompleto – precisamos da sua ajuda! Contribua submetendo registos de localização da espécie onde a conhecer.

Bidens frondosa

Áreas geográficas onde há registo da presença de Bidens frondosa

Outros locais onde a espécie é invasora

Nova Zelândia, EUA (Califórnia, Colorado, Montana, Nebrasca), Ásia (China, Japão) e muitos países da Europa.

Razão da introdução

Acidental

Ambientes preferenciais de invasão

Invade principalmente sítios húmidos.

Impactes nos ecossistemas

Impede o desenvolvimento da vegetação nativa.

O controlo de uma espécie invasora exige uma gestão bem planeada, que inclua a determinação da área invadida, identificação das causas da invasão, avaliação dos impactes, definição das prioridades de intervenção, seleção das metodologias de controlo adequadas e sua aplicação. Posteriormente, será fundamental a monitorização da eficácia das metodologias e da recuperação da área intervencionada, de forma a realizar, sempre que necessário, o controlo de seguimento.

As metodologias de controlo usadas em Bidens frondosa incluem:

Controlo físico

Arranque manual: aplica-se a plantas de todas as dimensões. Em substratos mais compactados, o arranque deve ser realizado na época das chuvas de forma a facilitar a remoção do sistema radicular. Deve ser realizado antes da floração.

Práticas agrícolas de mobilização do solo (lavoura, gradagem): aplica-se a plantas de todas as dimensões em situações de infestações densas. Devem ser realizadas antes da floração.

Controlo químico

Aplicação foliar de herbicida. Pulverizar com herbicida (princípio ativo: glifosato) limitando a aplicação à espécie-alvo.

Visite a página Como Controlar para informação adicional e mais detalhada sobre a aplicação correta de algumas destas metodologias.

Flora Digital de Portugal (2014). Bidens frondosa. Disponível: http://jb.utad.pt/especie/bidens_frondosa [Consultado 21/11/2014].

Dana ED, Sanz-Elorza M, Vivas S, Sobrino E (2005). Especies vegetales invasoras en Andalucía. Consejería de Medio Ambiente, Junta de Andalucía, Sevilla, 233pp.

Marchante H, Morais M, Freitas H, Marchante E (2014). Guia Prático para a Identificação de Plantas Invasoras em Portugal. Imprensa da Universidade de Coimbra, Coimbra, pp. 208.

Sanz-Elorza M, Sánchez EDD, Vesperina ES (2004). Atlas de las plantas alóctonas invasoras en España. Dirección General para la Biodiversidade, Madrid, 384pp.

Flora of North America (2017). Bidens frondosa. Disponível: http://www.efloras.org/florataxon.aspx?flora_id=1&taxon_id=200023534 [Consultado 19/09/2017].

CABI (2017). Bidens frondosa. Disponível: http://www.cabi.org/isc/datasheet/108916 [Consultado 19/09/2017].