corte com fitocidas

Corte combinado com aplicação de herbicidas

Pode ser realizado em todas as espécies, desde que os indivíduos apresentem diâmetro razoável para aplicação do herbicida, ( > ca. 2cm), apesar de ser menos eficaz nas espécies que regeneram de raiz.

Cortar, tão rente ao solo quanto possível, e pincelar/pulverizar de imediato a touça com o herbicida mais adequado e na concentração correta. Esta mistura depende da espécie e das condições do local.

A área periférica da touça – alburno (xilema funcional) e floema – deve ser particularmente bem atingida pelo herbicida. O herbicidadeve ser aplicado evitando escorrimento para o solo.

Pode recorrer-se a um corante (que não reaja com o herbicida) para melhor controlo das plantas tratadas.

A diluição do herbicida deve ser feita “de fresco” e tendo em atenção a constituição da água usada.

Se houver formação de rebentos subsequente (de touça ou raiz), os rebentos devem ser eliminados quando atingirem 25 a 50 cm de altura através de novo corte, arranque ou pulverização nas folhas.

A aplicação deve ser realizada em dias sem vento para evitar impactos paralelos sobre outras espécies, solo ou água.

Razoável eficácia no impedimento da formação de rebentos de touça, desde que o princípio ativo e a concentração do herbicida sejam adequados à espécie (dependendo de vários factores).

Redução de custos nas intervenção subsequentes, em concreto no que diz respeito à remoção de rebentos de touça.

Possibilita a utilização de equipamentos moto-manuais e consequente economia de mão de obra.

Aplicável em árvores de todos os diâmetros.

Os resultados são muito variáveis em termos de taxa de emissões de rebentos radiculares.

Operacionalização muito complexa e eventualmente bastante perigosa, obrigando a treino específico e rotinas de execução obrigatórias. Exige mão de obra especializada.

Obriga a utilização de EPI’s específicos e conhecimento técnico avançado, caso se opte pela utilização de equipamentos moto-manuais.

As condições climatéricas e de mobilidade no terreno podem condicionar as operações, e é preciso ter em conta eventuais restrições locais ao uso de fitocidas.

A eficácia da metodologia pode ser grandemente afetada pelas condições do local (por exemplo, pela composição da água usada para diluição do herbicida) e por inconsistência nas técnicas de aplicação (muito tempo entre corte e aplicação) e conservação dos herbicidas.

Equipamento de Protecção Individual

Luvas, calças de motosserrista, caneleiras, capacete com viseira e auriculares, óculos de protecção, botas de segurança, roupa reflectora, equipamento de protecção contra agentes químicos

 

Ferramentas

Tesoura de poda, tesourão, serrote, motosserra, motorroçadora, pincel, pulverizador, herbicida(s), adjuvantes (molhantes, corantes, etc)

Segurança

Distâncias de segurança, manuseio seguro dos equipamentos moto-manuais, cuidados adicionais em período crítico de incêndios florestais, formação específica para manuseio de fitocidas.

Manutenção

Afiação periódica das ferramentas e dispositivos de corte, manutenção dos equipamentos moto-manuais, manutenção dos EPI e dos equipamentos de aplicação dos herbicidas.

 

This post is also available in: Inglês